Akarui apresenta pré-proposta de projeto ao edital da SMA

Publicado em 31 de janeiro de 2014

Lançado no final de 2013 pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente, o edital da chamada PDRS/SA 02 (Programa de Desenvolvimento Rural Sustentável - Sistemas Agroflorestais), visa a inclusãodeações de implantação e/ou enriquecimento de SAFs que poderão abranger Reserva Legal, Áreas de Preservação Permanente e áreas não protegidas em imóveis rurais.
 
As propostas, que devem prever um prazo de implantação de 15 meses, pleiteando recursos entre R$ 100.000,00 e R$ 600.000,00, tiveram seu prazo de entrega até hoje, 31 de janeiro.
 
Na pré-proposta apresentada pela Akarui, o projeto propõe a implantação de 17 unidades de estudo (UE), sendo nove Silvipastoril e 08 SAF’s distribuídos em 15 propriedades rurais, localizadas em São Luiz do Paraitinga (Bacia do Rio do Chapéu e bairro do Mato Dentro) e Natividade da Serra (bairro da Vargem Grande). Desses 15 Beneficiários, 10 serão financiados com recurso PDRS, e cinco como contrapartida da Proponente, com recursos da parceira ACEVP (Associação Corredores Ecológicos do Vale do Paraíba). A execução do projeto contempla as seguintes etapas:
 
A) Curso de formação para 30 produtores rurais e atores locais, nas tecnologias de baixo impacto ambiental, sendo um na temática SAF e outro na Silvipastoril, organizado em oficinas teóricas e práticas para implantação/enriquecimento dos sistemas;
B) Elaboração de Projeto Integral das Propriedades (PIP’s); 
C) Implantação das 17 UE, que serão acompanhadas com visitas técnicas, orientação, monitoramento e reuniões coletivas de avaliação.
D) Estudo de viabilidade técnica e econômica dos sistemas, para implantação dos Sistemas e para acessar o mercado convencional e às políticas públicas governamentais;
E) Ações de comunicação com a produção de boletins técnicos, anuário com informações sobre os sistemas/produtos e folders de divulgação dos produtos;
F) Elaboração de Diretrizes para construir e fortalecer políticas públicas municipais e regionais.
 
Se aprovado, o projeto será gerenciado pelo Grupo Gestor, formado pela Akarui, CATI, Assessoria Municipal de Agricultura, pela ACEVP e por representantes dos beneficiários. Após o período de 15 meses o projeto será monitorado e acompanhado pelos órgãos de Assistência Técnica Governamental CATI e Prefeitura, conforme compromisso do Termo de Parceria. O projeto tem valor total de R$ 523.100,00, sendo R$ 468.00,00, solicitados ao edital PDRS e R$ 55.100,00 de contrapartida da Proponente (10%), a ser utilizado no período de 15 meses.
 
A Akarui decidiu participar deste edital, pois a proposta deste vem ao encontro das linhas de atuação e as atividades em execução da instituição, e soma-se a demanda por alternativas produtivas no campo apresentadas pelos produtores locais ao longo de muitos anos. Assim, percebemos os grandes benefícios que este projeto pode trazer, não apenas aos beneficiários, mas aos técnicos locais como estratégia de mudança de paradigmas das questões ambientais, de produção e inovações tecnológicas nos municípios atendidos, multiplicando as ações para as bacias dos rios Paraitinga e Paraibuna, e com isso, contribuindo para a construção de políticas públicas para o campo que mantenham a floresta em pé, aliada ao fortalecimento da agricultura familiar neste território.
 
Para conhecer mais sobre estes projetos que complementam este edital, acesse SS-MJ, SS-RF, Fehidro II e PDRT.
 
Texto Daniela Coura e Cristiane Bittencourt / Foto Internet