Comitê Organizador define regras de escolha de unidades de estudo

Publicado em 14 de fevereiro de 2014

Em continuidade ao evento que recebeu o nome de Encontro e Prosa para melhoria de pastagens: Sistemas Silvipastoris, que aconteceram nos dias 10 e 11 de dezembro de 2013, representantes do conselho organizador do Projeto da Secretaria de Meio Ambiente do Estado, SMA, de Desenvolvimento Rural Sustentável, se reuniram novamente no dia 11 de fevereiro em São Luiz, para planejar as próximas ações.
 
O projeto como um todo, tem o objetivo de alcançar a sustentabilidade social, econômica e ambiental na agricultura familiar. No momento, está sendo realizada, a elaboração dos critérios de escolha das propriedades que demonstraram interesse em receber unidades de estudo e implantação das técnicas de sistema rotacionada de pastagem, ou do sistema Voisin.
 
Os critérios, que devem respeitar as regras do Financiador, o Banco Interamericano de Desenvolvimento, tem como exigência, por exemplo, implementar a unidade de estudo em pelo menos 70% de propriedades que se enquadrem como de agricultura familiar e possuir documentação legal da propriedade, entre outras. Outra regra, não do financiador, mas elaborada pelo Conselho de Planejamento de São Luiz, é que as áreas de implantação das unidades de estudo, estejam nas bacias hidrográficas do Rio do Turvo e do Rio do Chapéu. 
 
Os quinze proprietários que demonstraram interesse prévio em receber as áreas de estudo, serão convidados a se reunirem novamente com o conselho organizador e novos pecuaristas para a definição dos locais de implantação. A reunião está agendada para o dia 11 de março, em local a ser definido.
 
Esta discussão sobre novas maneiras de criação de gado é uma das ações que compõe as áreas de atuação da Akarui, que através de seus projetos oferece uma visão integrada da propriedade rural, oferecendo especialmente ao pequeno produtor, alternativas de produção mais eficientes.
 
O conselho organizador é formado por representantes da Akarui, Secretaria da Agricultura de São Luiz, Coordenadoria de Assistência Técnica Integral, Secretaria do Meio Ambiente, Associação Corredores Ecológicos do Vale do Paraíba, Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental, Fundação Florestal e Instituto Internacional de Sustentabilidade.
 
Texto Ângela Beatriz / Fotos Jorge Wilmers