I Encontro da Rede Juçara reuniu 300 pessoas no Vale do Ribeira

Publicado em 13 de outubro de 2010

Realizado nos dias 9 e 10 de novembro, o I Encontro da Rede Juçara, em Registro, no Vale do Ribeira, SP, reuniu cerca de 300 pessoas no Auditório do KKKK. Com enfoque na polpa do fruto e nas comunidades que fazem parte da cadeia produtiva, o evento foi uma grande oportunidade para todos os atores envolvidos com a polpa da juçara trocar informações e idéias. Estavam presentes ao evento, entidades do terceiro setor, órgãos públicos, empresas, universidades e principalmente, produtores. A diversidade dos participantes foi um dos grandes diferenciais do evento que ainda contou com plenárias e oficinas teóricas e práticas. Da troca entre as diversas experiências espalhadas por vários estados brasileiros, notou-se que alguns gargalos ainda preocupam não só os produtores, como estudiosos e técnicos envolvidoscom o assunto: o mercado e comercialização dos produtos, a legislação e políticas públicas. Isso porque a carênciade normatizaçãoespecífica para a coleta e manejo dos frutos da juçara causa entraves sérios.

Os participantes também tiveram a oportunidade de se alimentar com delícias da cozinha a base de juçara, taioba e mandioca, conhecer e adquirir produtos artesanais, entre outros, de comunidades quilombolas e indígenas, realizar troca de sementes e de se divertir ao som de bandas de música regionais do Vale do Ribeira e do Rio Grande do Sul. Esta grande diversidade é uma das características da Rede Juçara que vem discutindo ao longo de 2 anos a identidade deste novo produto, que repetidamente é comparado ao Açaí, um outro tipo de palmeira encontrada na região norte do Brasil. Além da diferença geográfica, a palmeira Juçara que é encontrada nas regiões sul e sudeste, a maneira de atuação dos participantes da Rede é uma articulação de organizações e produtores que trabalham com o uso sustentável da espécie Euterpe Edulis nos estados do RS, SC, SP e RJ. Seu principal foco é o desenvolvimento das cadeias produtivas, aliadas à conservação da espécie, tendo como principais protagonistas agricultores familiares e comunidades tradicionais na Mata Atlântica.

O IPEMA e a AKARUI, instituições que desenvolvem o Projeto Juçara com patrocínio da Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental, nos municípios de Ubatuba, São Luiz do Paraitinga e Natividade da Serra, participaram de diversas oficinas temáticas, coordenando algumas delas, além de mostrar o trabalho que vem desenvolvendo na região. Destacamos a presença feminina de Natividade da Serra, que lá esteve com diversas participantes do projeto.

Mais informações sobre o evento e o trabalho da Rede Juçara no site www.redejuçara.org.br