V Feira de Trocas de Sementes Crioulas e Mudas de Cunha e Região.Viva a diversidade! Viva a Cultura!

Publicado em 4 de novembro de 2015

“Partilha” foi a palavra de ordem da V Feira de Trocas de Sementes Crioulas de Cunha. Cerca de 270 pessoas interessadas em agroecologia, trocar sementes e conhecimentos marcaram presença em Cunha no domingo 11 de outubro. Foram trocadas cerca de 690 variedades de sementes e mudas e distribuídos mais de 30 Kg de coquetel para adubação verde.
 
 
O evento reuniu comunidades tradicionais, agricultores familiares, assentados e instituições do Vale do Paraíba, das Serras da Bocaina, do Mar e Mantiqueira e da costa atlântica, além de gente da cidade de Cunha, Rio de Janeiro e São Paulo. Os presentes participaram do Seminário sobre Produção e Saúde e conheceram as contribuições da SerrAcima e dos Agricultores que estão em transição para sistemas de produção agroecológica à saúde das pessoas e do meio ambiente.
 
A V Feira de Sementes, também foi um momento de homenagem aos que fazem a diferença!!
Sete anos atrás um grupo de agricultores familiares criou uma Feira de produtos sem veneno em Cunha. Os desafios não foram poucos, mas é grande o orgulho de nunca ter falhado um sábado sequer, na Feira dos Agricultores Familiares Agroecológicos de Cunha que tem duas boas famas: ser barateira e ter produtos excelentes!
 
Ao longo do Caminho outros produtores familiares se motivaram para o desafio e criaram outra Feira, no distrito de Campos Novos de Cunha. Hoje a corrente que conta com a assessoria da SerrAcima reúne cerca de 100 agricultores Agroecológicos que se propõem a realizar a transição de seus sistemas para a Agroecologia. Os desafios não são poucos, é preciso promover a integração entre os diferentes sistemas da propriedade, promover a equidade de gênero e geração, qualificar a produção, encontrar novos mercados, respeitar o meio ambiente, entre outros. Na V Feira de Troca de Sementes de Cunha, SerrAcima homenageou 28 desses agricultores experimentadores que tem feito a diferença, enfrentado o desafio e motivado seus vizinhos.
 
E como é de costume na festa da biodiversidade, conhecemos mais um pouco da cultura popular com a Folia de Reis, a Capoeira de Cunha e o Tambor de Crioula de Paraty. 
 
Texto e fotos SerrAcima